Mosteiro

O Mosteiro de Santa Maria das Júnias
Localiza-se num território completamente isolado e foi consagrado à Senhora das Unhas que, por simplificação fonética, se tornou Senhora das Júnias. A antiguidade do edifício da igreja é atestada pela inscrição gravada na face exterior do muro da igreja que delimita o cemitério, junto à porta lateral: ERA: MCLXXXV. Assim, o ano de 1147 será a data provável da fundação do mosteiro das Júnias.

Chega-se ao mosteiro por um caminho de pé posto, a partir do cemitério de Pitões. Do alto da ladeira íngreme que leva a S. Maria de Júnias, tem-se uma visão do conjunto dos edifícios. O espaço ocupado forma um quadrado irregular. Sobre a nossa esquerda, o corpo da igreja com a fachada principal está virada para nós, assim como a capela-mor, junto ao ribeiro. Mais para a esquerda da igreja, encontra-se o espaço do cemitério. Para o lado oposto, a partir da fachada principal, fica a portaria, com acesso ao conjunto dos edifícios residenciais, virados para um pátio central. No centro do quadrado, fica o vazio do claustro de que restam apenas três arcadas quase anãs. Perpendicular à igreja, nascendo da capela-mor, e acompanhando o correr do ribeiro, está o resto de um corpo de dois pisos que compreenderia a sacristia e a casa do abade.